Crêem as Testemunhas de Jeová Que Só Elas Serão Salvas?

 

2

O que se ensina sobre a magnitude do extermínio?

Há outra frase digna de nota entre as declarações feitas na Despertai! de 8 de abril de 1982, citada no tópico anterior. É esta:

“Cerca de um terço dos passageiros do Titanic conseguiu escapar da morte. Entretanto, não há indicação bíblica de que uma parte tão grande da população deste mundo sobreviva à destruição iminente deste sistema de coisas.”

Já vimos que o livro Podeis Sobreviver ao Armagedon Para o Novo Mundo de Deus (de 1955), também citado no tópico anterior, havia falado em “mais de dois bilhões de mortos”. Aqui a revista Despertai! deu a entender que ‘um terço da população mundial’ seria uma proporção muito “grande” de salvos. Isto sugere que a liderança das Testemunhas acha que a proporção será muito menor do que esta. Qual é realmente a porcentagem de sobreviventes que eles crêem que haverá? A Sentinela de 15 de outubro de 1958, págs. 614, 615 (em inglês), num artigo intitulado O Que o Armagedom Significará Para Você?, apresentou os dois grupos de “forças” antagônicas por ocasião do Armagedom, sendo um grupo a ser preservado e o outro a ser destruído. A revista fez as seguintes declarações:

“Quanto aos humanos sobre a terra, do lado de Jeová estarão todos os plenamente dedicados a Ele e que estão seguindo fielmente a Jesus Cristo; em comparação com os bilhões na terra estes são realmente poucos. Eles são os poucos que andam no caminho estreito ou na estrada apertada que conduz à vida. Estes não participarão na luta, mas simplesmente cantarão louvores a Deus. — 2 Cron. 20:20, 21; 2 Cor. 10:4, 5; Mat. 7:13, 14.

Do lado de Satanás estará todo o resto da humanidade, mais de 99,9 por cento, tal como lemos: "O mundo inteiro jaz no poder do iníquo." Isso inclui todos os governos do mundo junto com seus apoiadores, as instituições comerciais, religiosas e sociais. Até mesmo as organizações que professam ser cristãs? Sim, porque esses que são amigos do mundo constituem-se em inimigos de Deus. — 1 João 5:19; Tia. 4:4.”

Por que razão o livro falou em “mais de dois bilhões de mortos” e esta revista declarou tão positivamente que mais de 99,9 por cento da humanidade destinava-se à destruição? Em que estas publicações estariam se baseando para apresentar um número e uma proporção tão específica de pessoas a serem destruídas junto com Satanás?

A resposta é óbvia. Conforme o próprio livro Podeis Sobreviver disse acima, a população mundial por volta de 1955 (ou seja, os que estavam ‘fora da arca do Noé Maior’) era de aproximadamente 2,5 bilhões de pessoas. E no ano de 1958, quando essa Despertai! foi escrita, a proporção de Testemunhas de Jeová na população mundial era de menos de 0,1 por cento, menos de uma Testemunha de Jeová em cada grupo de mil pessoas. (Atualmente, apesar dos muitos bilhões de horas gastas na pregação desde aquele tempo até agora, essa proporção continua aproximadamente a mesma, sendo de pouco mais de 0,1 por cento em termos da população mundial. Em grande parte da Terra, a proporção de Testemunhas de Jeová na população é ainda menor do que essa.) De modo que, ao mencionar “mais de dois bilhões de mortos” e “mais de 99,9 %” de humanos condenados à morte “do lado de Satanás”, o livro e a revista estavam se referindo claramente às pessoas que não são Testemunhas de Jeová. [1]

 
 

1

2

Imagens ilustrativas da destruição da maior parte da humanidade no "Armagedom".

Fig. 1: Livro Revelação – Seu Grandioso Clímax Está Próximo (1988)

Fig. 2: Brochura Viva Para Sempre em Felicidade na Terra! (1982)

Mas, talvez alguém ainda insista que mesmo em meio a esse grupo de aproximadamente 0,1% de salvos, ainda poderia haver pelo menos alguns que não são Testemunhas de Jeová. Não poderia ser este o caso?

Outra publicação apresenta o relato de uma escritora que esteve num campo de concentração nazista e teve contato com as Testemunhas de Jeová lá. Esta mulher declarou o seguinte, conforme registrado na revista A Sentinela de 15 de dezembro de 1981, pág 10:

“Não levou muito tempo até elas [as Testemunhas de Jeová] se darem conta de que me converterem era algo muito improvável, mas continuaram a me mostrar sua simpatia e nunca deixaram de esperar que algum dia eu pudesse “ver a luz”. Tanto quanto pude entender, elas criam que toda a humanidade, exceto as Testemunhas de Jeová, seria lançada em breve nas trevas eternas, quando o mundo chegasse a um fim.”

É verdade que a escritora que disse isso não era, e ainda colocou como “muito improvável” a hipótese de vir a se tornar uma Testemunha de Jeová. Ela só estava dizendo o que entendeu das crenças delas. Mas não haveria a possibilidade de ela ter entendido errado? Era verdade que aquelas mulheres acreditavam que todos seriam destruídos e só permaneceriam as Testemunhas de Jeová sobre a face da terra? Em que se baseavam para dizer isso? Um simples e fácil exame das publicações da Torre de Vigia daquela época (por volta do tempo da Segunda Guerra Mundial) mostra qual era o ensino que estava sendo transmitido às Testemunhas. Declarações expressas em quatro destas publicações são apresentadas aqui, como amostra desse conteúdo:

1 – Folheto Escapai-vos Para o Reino de Deus (publicado em 1933), pág. 21:

O propósito especial da proclamação desta mensagem pelas Testemunhas de Jeová, em obediência ao mandamento do Senhor, é para que um testemunho e um aviso se dêem aos governantes do mundo, para que eles não tenham desculpa do seu mau caminho, e também para que o povo tenha oportunidade de crer em Deus e lhe render obediência, a fim de poder escapar ao terrível castigo que será brevemente infligido à “cristandade”. Logo que êste serviço de testemunho se complete, a guerra começará... Aqueles que ouvirem a verdade e lhe renderem obediência escaparão e ninguém mais escapará.

2 – Folheto Encare os Factos (publicado em 1938), pág. 28:

Os factos importantes e indisputáveis que todos têm de encarar agora são êstes: O Reino de Jeová Deus já começou. O fim do mundo de Satanás já chegou. Deus está agora efetuando sua “obra estranha”, a qual consiste de suas testemunhas, sob o comando de Cristo, dando testemunho do reino aos povos da terra. Depois que essa obra estiver finda, seguir-se-á imediatamente o Armagedon, que destruirá completamente todas as instituições que estão opostas ao reino dirigido por Cristo, juntamente com todas as facções das mesmas. Só as “outras ovelhas” do Senhor, os jonadabes, que compõem a “grande multidão”, sobreviverão a essa grande tribulação... Os fiéis que permanecerem leais e firmes para com Deus e seu Rei têm a promessa do Senhor de serem passados através do Armagedon, assim como Noé e sua família foram passados pelo dilúvio.”

[As expressões “outras ovelhas do Senhor”, “jonadabes” e “grande multidão” aplicam-se unicamente às Testemunhas de Jeová.]

3 - Livro Salvação (publicado em 1939), págs. 286, 287:

“Depois de findar a batalha do Armagedon, as únicas criaturas viventes na terra, aparte de alguns membros do restante do corpo de Cristo e os "príncipes" da terra, serão as da grande multidão... Vendo que o mandato divino foi dado só a homens justos ou aos que foram considerados tais pelo Senhor, e que os da grande multidão, que hão de sobreviver à batalha do Armagedon, serão os únicos da raça humana que habitarão na terra, sendo julgados justos pelo Senhor por causa de sua fé e obediência, é desarrazoado ou antibíblico concluir que os membros da grande multidão hão de cumprir o mandato divino, segundo a vontade de Jeová Deus, sob o imediato comando e direção de Cristo?”

[A liderança da Torre de Vigia sempre aplicou todas estas expressões “membros do corpo de Cristo”, “príncipes” e “grande multidão” unicamente a pessoas que são Testemunhas de Jeová. O livro disse que elas serão “os únicos da raça humana” vivos após o Armagedom.]

4 - Livro Filhos (publicado em 1941), pags. 182, 185:

“Ao passo que as testemunhas de Jeová vão de lugar em lugar dando advertência do Senhor e proclamando o nome de Jeová e seu propósito, os guias religiosos ao observarem a sua obra pensam que as testemunhas de Jeová são um povo estranho que se ocupa numa obra estranha, e muitas vezes dizem palavras a êste efeito "É exquisito que êste povo, que pretende ser cristão, precisa ir de lugar em lugar achando falta com a nossa religião."... Tôda a pessoa que ame a justiça deve tomar a sua posição agora ao lado da TEOCRACIA e participar na "obra estranha" de proclamar o nome e reino do grande TEÓCRATA, Jeová Deus, e seu Rei, Cristo Jesus. Estas pessoas que agora ouvem o seu aviso e o atendem, voltando para o Senhor a fim de encontrar refúgio em Cristo, e que imediatamente se tornam seus servos, são os que serão salvos e receberão as suas bênçãos. Nenhum outro escapará. [2]

Alguém poderia dizer que esta ideia de as pessoas terem de entrar para a organização das Testemunhas de Jeová “imediatamente”, como condição para serem salvas e só quem fizer isso ‘escapará’ é um “conceito antigo”, que foi abandonado, ou pelo menos o assunto já não é mais apresentado num tom tão “incisivo” assim hoje em dia. Será que a Torre de Vigia acredita agora na possibilidade de Deus abrir alguma exceção, ou seja, alguém só ingressar na organização das Testemunhas de Jeová depois do início da “grande tribulação” e ainda ser salvo? Consideremos estas duas citações:

1 - A Sentinela de 15 de julho de 1982, pág. 17:

Todo aquele que quiser sobreviver para a nova ordem justa de Deus precisa entrar agora urgentemente numa relação correta com Jeová e Sua organização terrestre. ... Por que há tal urgência de se chegar à verdadeira adoração de Jeová agora? Não poderia aquele que é sincero esperar até ver realmente o começo dos julgamentos executores de Jeová, passando-se então depressa ao lado Dele? Embora isso possa parecer atraente a alguns, haveria então tempo suficiente para estabelecer uma relação correta com Jeová? A evidência das Escrituras responde que não. [O itálico na primeira ocorrência da palavra “agora” é deles.]

Teria a organização abandonado esse conceito depois de 1982? Não parece ser o caso, já que 15 anos depois o assunto foi abordado novamente e a resposta foi a mesma:

2 - A Sentinela de 15 de fevereiro de 1997, página 29:

“A Sentinela” de 15 de agosto de 1996 disse: “Na parte final da tribulação, será salva a ‘carne’ que tiver fugido para o lado de Jeová.” Sugere isso que, depois da primeira fase da grande tribulação, muitos novos passarão para o lado de Deus? Não foi isto o que se indicou ali... Quanto à questão de se alguns novos poderão aprender a verdade e passar para o lado de Deus após o começo da grande tribulação, note as palavras de Jesus registradas em Mateus 24:29-31. Após o irrompimento da tribulação, aparecerá o sinal do Filho do homem. Jesus disse que todas as tribos da Terra se baterão em lamento. Ele não falou nada sobre pessoas acordarem para a situação, se arrependerem, passarem para o lado de Deus e se tornarem verdadeiros discípulos.

 

 

Livro Revelação – Seu Grandioso Clímax Está Próximo! (1988)



[1] Expressando-se em termos similares, A Sentinela de 15 de julho de 1956 (em inglês), disse na pág. 424: Depois do Armagedom os sobreviventes sairão e verão os cadáveres dos mortos por Jeová. Mais de dois bilhões de mortos! As carcaças daqueles que se recusaram a amar o novo mundo que Deus amou tanto e pelo qual deu o seu Filho unigênito! As carcaças dos que amaram este atual mundo mau, que somos ordenados a não amar. Seus cadáveres não serão enterrados, servindo de alimento para vermes, aves e animais. Serão objetos de repúdio a toda a carne dos justos sobreviventes.” A Sentinela de 1º de junho de 1958 (em inglês), disse na pág. 329: “Os que continuam sua vida sem se dedicarem a Deus podem ser comparados com o comprador de um carro novo que objeta a qualquer instrução sobre como usar o carro como sendo uma restrição injustificada de seus direitos de proprietário. Ou podem  ser comparados com o proprietário de um veículo que insiste em violar todos os regulamentos de trânsito, com base na ideia de que vive num país livre e o carro é de sua propriedade. Sim, todos os desse tipo desconsideram tolamente o Livro de instruções de seu Criador e suas “leis de trânsito” para a vida. Ainda assim, esse é exatamente o rumo que mais de 99,9 por cento da população da terra toma, o que explica o fato de a terra estar cheia de confusão, miséria e iniqüidade. Os que são sábios evitarão tudo isso no tempo presente por se dedicarem a Deus.” Por sua vez, A Sentinela de 1º de outubro de 1965 declarou na pág. 631: "Sim, atualmente, tendo o Armagedom a encarar-nos de frente, temos de ter presente o pensamento sóbrio de que milhões, até mesmo bilhões, de vidas talvez tenham fim rápido e decisivo, colocando os seus possuidores de então além do alcance de qualquer expressão de amor da nossa parte." O folheto De Kurukshetra ao ArmagedomE Sua Sobrevivência (publicado em inglês no ano de 1983) disse na pág. 18 que a maior parte da humanidade será destruída no Armagedom”. As declarações dessas publicações só fazem confirmar o conceito que os líderes da Torre de Vigia têm dos que não pertencem à sua organização e qual eles crêem que será o destino eterno de todas essas pessoas.

[2] Em muitas publicações da década seguinte (a de 1950) a organização Torre de Vigia costumava referir-se a si mesma como a “Sociedade do Novo Mundo” e dizia consistentemente que era a única que continuaria existindo depois do Armagedom. Entre os exemplos temos A Sentinela de fevereiro de 1954, que declarou na pág. 23: “Uma espécie de Watch Tower Society existiu e difundiu a mensagem de Deus mesmo antes de ser incorporada a Zion's Watch Tower Tract Society [Sociedade Torre de Vigia de Tratados de Sião] de Pensilvânia, E.U.A. Depois que a batalha do Armagedon tiver obliterado êste velho mundo, a sociedade do Novo Mundo continuará, pois será aprovada e autorizada pelo único governo então em poder, o governo divino. Formará a base, o núcleo, ao redor do qual há de crescer a população da “nova terra” e encher êste planeta. – 2 Ped. 3:13.” A Sentinela de 15 de julho de 1958, pág. 439 (em inglês) disse: “É, pois, da máxima importância que toda pessoa viva encontre logo seu lugar apropriado nesta associação. Não é menos importante também, como o próximo artigo mostrará, que, tendo encontrado o seu lugar na constelação da sociedade do Novo Mundo, a pessoa permaneça fielmente dentro dela, se espera sobreviver ao Armagedon e viver para sempre em paz e felicidade eternas. O livro Do Paraíso Perdido ao Paraíso Recuperado (1958), disse na pág. 210: “Quem sobreviverá ao Armagedon? Sómente os que obedecem à ordem bíblica de buscar a Jeová:... Como se busca a Jeová e se busca a justiça? Por entrar no "um só rebanho" do Pastor Correto. É sómente a respeito das ovelhas do seu "um só rebanho" que o Pastor Correto diz: "Nunca jamais hão de perecer." – João 10 :28. Após o Armagedon, as ovelhas sobreviventes da sociedade do Novo Mundo sairão e verão os `mortos de Jeová'.” 

IR PARA A PARTE 3