Deus Trabalha Por Meio de Uma Organização?

 

·         Tem Deus uma organização terrestre?

·         Será que Ele sempre teve uma organização na terra?

·         Era a nação de Israel a organização de Deus?

·         São as Testemunhas de Jeová a organização de Deus atualmente?

·         Pode uma organização terrestre servir como profeta ou porta-voz de Deus?

·         Diz a Bíblia que os cristãos devem se identificar ou ser leais a uma organização terrestre?

 

A matéria contida nesta publicação foi preparada especificamente para pessoas que são ou que já foram Testemunhas de Jeová. Examina-se a evidência bíblica relacionada com as questões levantadas acima, sendo que todas elas se originam de declarações feitas nas publicações da Torre de Vigia, as quais afirmam que Deus sempre trabalhou por meio duma organização. Explora-se também a ideia de as Testemunhas de Jeová – como grupo ou individualmente – terem autorização bíblica para ser um “canal de comunicação” entre Deus e a humanidade. Mas, mesmo pessoas que nunca pertenceram a esta religião talvez tenham algum interesse em examinar essa matéria, com o fim de entender a importância da ideia de uma organização estruturada e com autoridade centralizada no pensamento das Testemunhas de Jeová.

A menos que haja outra indicação, os textos citados aqui são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas. As citações da Nova Versão Internacional, são seguidas pela abreviatura NVI.

 

______________________

 

A Sociedade Torre de Vigia afirma que Deus sempre usou uma organização para se comunicar e prover liderança e direção aos seus servos. Ensina também que ao longo do último século, ou pouco mais, a organização de Deus se identifica com as Testemunhas de Jeová, ou Sociedade Torre de Vigia (Associação Torre de Vigia, no Brasil). A estrutura administrativa e executiva das Testemunhas, por meio de publicações impressas e representantes, mantém comunicações altamente detalhadas e regulares entre a sede mundial e as muitas congregações das Testemunhas de Jeová através do mundo. Estas comunicações incluem instruções para o serviço de pregação, atualizações e ajustes de assuntos doutrinários ou organizacionais, regras e regulamentos para a vida religiosa e cotidiana, e principalmente instruções e procedimentos disciplinares para os que deixarem de cumprir essas regras. A sede mundial recebe também relatórios regulares de representantes da organização em todos os países. [1]

As Testemunhas de Jeová vêem seu Corpo Governante e a Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (dos Estados Unidos da América), como representantes de um “canal” de comunicação entre Deus e a humanidade. Elas defendem que Deus dirige todos os Seus interesses na terra por meio dessa organização. Acreditam firmemente que fora da organização delas não há salvação nem favor divino. Reconhecer a autoridade dessa “organização dirigida pelo espírito” é até mesmo incluído entre os requisitos para alguém ser batizado como Testemunha de Jeová. 

Portanto, a expressão “organização de Jeová”, conforme é usada nas publicações da Torre de Vigia, significa bem mais do que apenas um grupo de adoradores. A Torre de Vigia ensina que Deus sempre deu a uma pessoa ou a um pequeno grupo de pessoas tiradas dentre o povo de Deus na terra, a autoridade de repassar, distribuir ou interpretar informações e instruções recebidas diretamente dele para o restante dos servos aprovados. Ensina também que Deus não mantém relacionamento independente com ninguém à parte desse “canal de comunicação”. 

Indica a Bíblia que Deus realmente usou uma organização terrestre visível ao longo da história? Se não, como foi que Ele se comunicou com a humanidade, como foi que a dirigiu, revelou sua vontade, lidou com problemas, e estabeleceu representantes especiais?



[1] Uma organização que recebe relatórios regulares de membros espalhados por uma enorme área e que tenha um grupo central de administradores que exerce controle sobre membros que vivem em muitos países diferentes não era possível até uns dois séculos atrás. O próprio conceito de uma “organização mundial” é bem recente, sendo resultante do amplo desenvolvimento da tecnologia das comunicações nos últimos cem anos ou pouco mais.