Princípios Válidos de Argumentação e Refutação

 

“O erro procura sempre a obscuridade; enquanto que a verdade é sempre realçada pela luz. O erro nunca deseja ser investigado. A luz sempre procura uma perfeita e completa investigação.” — Folheto Milhões que Agora Vivem Jamais Morrerão (1923), página 16

“Toda a evidência precisa ser usada de modo honesto. Não use uma citação fora da harmonia do texto em que se encontra. Certifique-se de que aquilo que diz esteja exatamente em harmonia com o que a autoridade citada queria dizer. Seja específico nas suas referências. Tenha também cuidado com as estatísticas. Quando estas forem apresentadas de modo impróprio, podem ter o efeito contrário, com resultados devastadores.” — Livro Manual da Escola do Ministério Teocrático (1992), pág. 154

“Mesmo que o argumento de uma pessoa pareça plausível e certo, é sábio ouvir ambos os lados de uma questão antes de chegar a uma conclusão.” — Periódico Nosso Ministério do Reino (dezembro de 2001), pág. 6

“... é fácil iludirmos a nós mesmos. Na realidade, pode ser muito difícil deixar de lado ou mesmo questionar opiniões que prezamos muito. Por quê? Porque desenvolvemos um apego emocional aos nossos conceitos. Podemos então enganar a nós mesmos por racionalizar — por inventar motivos para justificar crenças que, na realidade, são erradas ou enganosas... Um indício de que nos tornamos vítimas do auto-engano é se ficamos irados quando nossas crenças são questionadas. Em vez de ficarmos irados, é sábio manter a mente aberta e escutar com atenção o que outros dizem — mesmo quando temos certeza de que a nossa opinião está certa.” — Revista A Sentinela de 15 de julho de 2003, pág. 22

“... numa situação embaraçosa talvez sejamos tentados a ocultar certos detalhes para minimizar o erro. Assim, o que dizemos talvez seja essencialmente verdade, mas passa uma impressão bem diferente. Embora não seja uma mentira flagrante, que é comum no mundo de hoje, será que agir assim é realmente ‘falar a verdade cada um com o seu próximo’, ou irmão?... Quando um cristão diz coisas que no íntimo ele sabe que induz irmãos a uma conclusão errada, ou a crer em algo que realmente não é verdade ou exato, como você acha que Deus encara isso?” — Livro Viva Tendo em Mente o Dia de Jeová (2006), pág. 115

Mais importante, porém, do que as declarações de qualquer organização religiosa falível, é o que a infalível Palavra de Deus diz. Os dois textos abaixo definem - com precisão e em poucas palavras - o que está por trás das declarações acima, bem como o resultado para aqueles que não se apegarem aos sólidos princípios manifestos nelas:

Provérbios 18:17: “Aquele que é o primeiro a fazer a sua defesa parece ter razão, mas só até que a outra pessoa comece a lhe fazer perguntas.” — Bíblia na Linguagem de Hoje

Provérbios 18:13: “Quem responde antes de ouvir comete insensatez e passa vergonha..” — Nova Versão Internacional