O Que Acontece Quando Morremos?

Introdução

Uma das questões mais importantes, que todas as religiões tentam responder, é a questão: “O que acontece quando morremos?” Em particular, a maioria das religiões tenta explicar se os seres humanos têm alguma esperança de viver novamente depois que nossos corpos morrem.

A maioria das denominações cristãs acredita que todos os seres humanos têm “almas imortais”. De acordo com esta crença, a alma é uma espécie de presença invisível, que está contida dentro de nossos corpos enquanto estamos vivos, mas que deixa o nosso corpo – e continua a viver – quando nossos corpos morrem.

Além disso, segundo essa doutrina, a alma é o “verdadeiro eu”; e, como resultado, as pessoas ainda estão conscientes depois que seus corpos morrem – pois suas almas ainda estão vivas.

A questão é: É a doutrina da “alma imortal” apresentada em algum lugar nas Escrituras? Este artigo discutirá o que a Bíblia tem a dizer sobre a alma – e sobre o que acontece quando morremos. A menos que exista outra indicação, todos os versículos citados são da Nova Versão Internacional da Bíblia.

O Que é a Alma?

Para começar, vejamos o que a alma é. A palavra hebraica que é traduzida como alma é nephesh, e o termo grego equivalente é psuche. O versículo que segue nos dá uma indicação do que, exatamente, a alma é.

Gênesis 2:7: E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente. (ARC)

Como podemos ver, duas coisas aconteceram quando Deus criou Adão. Primeiro Deus formou Adão do pó da terra. Em outras palavras, Deus inicialmente criou o corpo físico de Adão. O corpo de Adão ainda não estava vivo naquele momento – porque seu corpo estava morto. Em outras palavras, naquele momento Adão era um cadáver.

Daí, Deus soprou o “fôlego de vida” no corpo físico de Adão. Quando Deus fez isso, Adão tornou-se (“foi feito”) uma alma vivente.

Com base nas informações acima, podemos ver que Adão não tinha uma alma – ele era uma alma. Em outras palavras, assim que o fôlego de vida é introduzido no corpo de uma pessoa, essa pessoa torna-se uma alma vivente.

Com base nas informações encontradas nas Escrituras, uma definição concisa de “alma” é: um ser consciente, ou simplesmente “consciência”. Basicamente, quando o fôlego de vida é adicionado ao corpo de uma pessoa, essa pessoa torna-se um ser vivo, consciente – ou seja, ela se torna uma alma.

Alguns versículos que apoiam a definição da alma como “consciência” são os seguintes:

Salmos 31:9: Tem compaixão de mim, ó Senhor, porque estou angustiado; consumidos estão de tristeza os meus olhos, a minha alma [consciência] e o meu corpo. (AIB)

Provérbios 16:24: As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma [consciência], e saúde para os ossos.

O versículo em Salmos indica que o estresse causa problemas para as pessoas – tanto mentais (na consciência) como físicos (no corpo). O versículo em Provérbios indica que ser amável com as pessoas oferece tanto benefícios físicos como mentais para elas. (Curiosamente, a comunidade médica está finalmente confirmando esses dois itens – itens que Davi e Salomão escreveram há cerca de 3.000 anos!).

Além disso, consideremos este versículo, citado de escritos do apóstolo Pedro:

1 Pedro 2:11: Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma [consciência].

No versículo acima, Pedro nos diz que nossos desejos corporais podem afetar nossa consciência (ou seja, as nossas almas).

Acredito que todos podem relacionar isso com a afirmação que segue. O apóstolo Paulo ecoa esse sentimento deste modo:

Romanos 7:25b: Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor! De modo que, com a mente [consciência ou alma], eu próprio sou escravo da lei de Deus; mas, com a carne [o corpo], da lei do pecado.

Assim, parece que a “alma” é basicamente a “consciência” de uma pessoa. Ou seja, quando o fôlego de vida é adicionado ao corpo de uma pessoa, ela se torna um ser consciente – ou seja, ela se torna uma alma.

O Que é o Espírito?

O “fôlego de vida” é às vezes referido como “espírito” nas Escrituras. Este espírito não é o Espírito Santo; em vez disso, é simplesmente a “energia”, ou “força vital” que anima nossos corpos físicos.

A palavra hebraica para “espírito” que se refere ao fôlego de vida é ruach; e o equivalente grego é pneuma. Tanto ruach como pneuma denotam “ar”, “vento” ou respiração – assim faz sentido que essas palavras seriam usadas para descrever o fôlego de vida.

Como já observado, quando o espírito é adicionado a um corpo físico, vem à existência uma “alma” (ser consciente). O versículo que segue descreve o que acontece quando o espírito deixa de animar o corpo de uma pessoa:

Tiago 2:26: Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta.

O versículo acima nos diz que corpos físicos não podem viver sem o espírito (também conhecido como o “fôlego de vida”). Basicamente, quando o espírito deixa de animar um corpo físico, o corpo morre.

Uma analogia simples para o espírito é a energia elétrica que flui através de uma lâmpada. Enquanto eletricidade está fluindo através de uma lâmpada, ela permanece acesa. Assim que a eletricidade para de fluir através do bulbo de luz, porém, a lâmpada fica escura – ou “morre”.

A analogia acima é muito semelhante ao espírito que anima o nosso corpo – visto que nosso sistema nervoso usa impulsos eletroquímicos, para enviar sinais através de nosso corpo. Assim, enquanto o espírito está ativo em uma pessoa – desta forma fazendo com que os impulsos eletroquímicos fluam através de seu corpo – essa pessoa permanece como um ser vivo, consciente. Assim que o espírito deixa de estar ativo em uma pessoa, porém, esses impulsos param de fluir através do corpo da pessoa – o que faz com que ela morra.

Conforme observado na Introdução, a maioria das igrejas acredita que a alma é imortal – isto é, que ela não pode morrer. No entanto, a expressão “alma imortal” não aparece em lugar algum nas Escrituras. Vejamos, então, o que as Escrituras dizem sobre a alma.

São as Almas Imortais?

Em primeiro lugar, sabemos com base em Gênesis 2:7 que a “alma” – ou seja, um ser consciente – passa a existir quando o fôlego de vida (ou espírito) é adicionado ao corpo físico de uma pessoa. Em outras palavras, quando o sopro da vida começa a animar o corpo de uma pessoa, essa pessoa torna-se consciente. Da mesma forma, logo que o fôlego de vida deixa de animar o corpo físico de uma pessoa, a alma em questão deixa de existir. Em outras palavras, quando o fôlego de vida deixa de animar o corpo de uma pessoa, essa pessoa torna-se completamente inconsciente – ou seja, a alma em questão morre.

A razão pela qual sabemos que as almas podem morrer é devida ao fato de as Escrituras afirmarem isso explicitamente:

Ezequiel 18:4: Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá. (ARC)

Ezequiel 18:20: A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. (ARC)

Tiago 5:19,20: Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados.

Por definição, a palavra “imortal” significa “não sujeito à morte”. Em outras palavras, se algo é imortal, então não pode morrer. É claro que os versículos acima nos dizem explicitamente que as almas podem morrer. Como resultado, os versículos acima declaram explicitamente que as almas não são imortais – em vez disso elas são mortais!

Resumo Sobre o Corpo, Espírito e Alma

Para recapitular, eis aqui um resumo do que foi discutido: um corpo físico que tem o fôlego de vida (ou espírito) nele é chamado de alma – isto é, um ser consciente. Um corpo físico que não tem o fôlego de vida nele é chamado de cadáver – ou seja, um corpo morto, inconsciente.

Os conceitos acima podem ser apresentados como um par de “fórmulas”, conforme segue:

Um corpo inconsciente + o fôlego de vida = um ser consciente (alma)
Um ser consciente (alma) o fôlego de vida = um corpo morto, inconsciente

Note-se que os três itens listados acima – corpo, espírito e alma – estão todos listados no versículo que segue:

1 Tessalonicenses 5:23: Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito [energia], alma [consciência] e corpo de vocês seja conservado irrepreensível na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

Estão os Mortos Conscientes de Algo?

Conforme mencionado na Introdução, a doutrina dominante afirma que as pessoas permanecem conscientes após a morte – em virtude do fato de as pessoas terem “almas imortais”. Todavia, conforme listado acima, as Escrituras afirmam que almas são mortais – o que indicaria que as pessoas não estão conscientes depois que morrem. Então, vamos verificar adicionalmente as Escrituras, para determinar se as pessoas permanecem conscientes após a morte ou não:

Eclesiastes 9:5: Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. (ARC)

Eclesiastes 9:10: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma. (ARC)

Salmos 6:5: Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará? (ARC)

Salmos 115:17: Os mortos não louvam ao SENHOR, nem os que descem ao silêncio. (ARC)

Salmos 146:2-4: Louvarei ao SENHOR durante a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu for vivo. Não confieis em príncipes, nem em filho de homem, em quem não há salvação. Sai-lhe o espírito, volta para a terra; naquele mesmo dia perecem os seus pensamentos. (ARC)

Isaías 38:18,19: Pois a sepultura não pode louvar-te, a morte não pode cantar o teu louvor. Aqueles que descem à cova não podem esperar pela tua fidelidade. Os vivos, somente os vivos, te louvam, como hoje estou fazendo; os pais contam a tua fidelidade a seus filhos.

Todos os versículos mencionados acima indicam que os mortos não estão conscientes de modo algum. Em outras palavras, quando as pessoas morrem, elas se tornam completamente inconscientes – ou seja, as pessoas mortas não estão cientes de coisa alguma.

A Morte é Descrita Como “Dormir”

Outro ponto a ser observado é que as Escrituras comparam frequentemente a morte ao “sono”. Isso nos dá outra indicação de que as pessoas não estão conscientes quando estão mortas. Os versículos que seguem usam essa comparação:

Salmos 13:3: Olha para mim e responde, Senhor meu Deus. Ilumina os meus olhos, do contrário dormirei o sono da morte;

Atos 7:59, 60: Enquanto apedrejavam Estevão, este orava: "Senhor Jesus, recebe o meu espírito".  Então caiu de joelhos e bradou: "Senhor, não os consideres culpados deste pecado". E, dizendo isso, adormeceu.

João 11:11-15: Depois de dizer isso, prosseguiu dizendo-lhes: "Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou até lá para acordá-lo". Seus discípulos responderam: "Senhor, se ele dorme, vai melhorar".  Jesus tinha falado de sua morte, mas os seus discípulos pensaram que ele estava falando simplesmente do sono.  Então lhes disse claramente: "Lázaro morreu, e para o bem de vocês estou contente por não ter estado lá, para que vocês creiam. Mas, vamos até ele".

Vão as Pessoas Para o Céu Depois da Morte?

A maioria das denominações religiosas afirma que, se uma pessoa crê em Deus, então essa pessoa vai para o céu quando morrer.

Basicamente, a doutrina dominante afirma que quando um crente morre, sua alma imortal deixa seu corpo e vai para o céu – e, como resultado, que a pessoa vai viver no céu, com Deus, para sempre. Todavia, é essa doutrina apresentada em algum lugar na Bíblia?

Moisés certamente acreditava em Deus – afinal, Deus deu a ele os Dez Mandamentos, capacitou Moisés a partir o Mar Vermelho, etc. Então, foi Moisés para o céu para estar com Deus quando ele morreu?

Depois que Moisés morreu, seu assistente Josué assumiu a liderança dos israelitas. Vejamos o que Deus disse a Josué sobre Moisés, logo que Josué assumiu:

Josué 1:1, 2: Depois da morte de Moisés, servo do Senhor, disse o Senhor a Josué, filho de Num, auxiliar de Moisés: “Meu servo Moisés está morto. Agora, pois, você e todo este povo, preparem-se para atravessar o rio Jordão e entrar na terra que eu estou para dar aos israelitas.”

Observe o que Deus disse a Josué: “Meu servo Moisés está morto.” Isso indica que Moisés ainda não estava vivo no céu! (Se Moisés estivesse vivo no céu, então Deus teria dito algo como: “Meu servo Moisés está aqui comigo, no céu.”) Então, isso deixa claro que Moisés está morto e enterrado – não vivo no céu.

O Rei Davi certamente acreditava em Deus – na verdade, Davi é chamado de ‘um homem segundo o coração de Deus’ em 1 Samuel 13:14. Assim, se a doutrina da “ir para o céu depois da morte” é verdadeira, então o rei Davi deve certamente ter ido para o céu depois que ele morreu. Mas, foi ele realmente para lá? Vamos descobrir:

Atos 2:29, 34: “Irmãos, posso dizer-lhes com franqueza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje... Pois Davi não subiu ao céu,”

O trecho acima indica que Davi não foi para o céu depois que morreu! Em vez disso, ele ainda está morto e sepultado em seu túmulo.

De fato, Jesus nos disse que ninguém jamais subiu ao céu, a não ser ele próprio:

João 3:13: Ninguém jamais subiu ao céu, a não ser aquele que veio do céu: o Filho do homem.

As Escrituras são muito claras no ponto de que as pessoas não vão para o céu depois da morte – em vez disso, as pessoas mortas permanecem “dormindo na sepultura”, completamente inconscientes. Em outras palavras, quando uma pessoa morre, ela não “vai” a parte alguma – em vez disso, ela é simplesmente um corpo morto, no túmulo.

As Escrituras também afirmam que os seres humanos e os animais têm o mesmo fim – ou seja, seres humanos e animais – ambos – “retornam ao pó”. Vejamos, por exemplo, estes versículos:

Gênesis 3:19: “Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará.”

Eclesiastes 3:19, 20: O destino do homem é o mesmo do animal; o mesmo destino os aguarda. Assim como morre um, também morre o outro. Todos têm o mesmo fôlego de vida; o homem não tem vantagem alguma sobre o animal. Nada faz sentido! Todos vão para o mesmo lugar; vieram todos do pó, e ao pó todos retornarão.

Salmos 104:29: Quando escondes o rosto, entram em pânico; quando lhes retiras o fôlego, morrem e voltam ao pó.

Depois que Morrermos, Voltaremos a Viver Algum Dia?

Com base nas três seções acima, podemos ver que quando as pessoas morrem, elas não estão mais vivas em sentido algum – ou seja, a morte é a completa ausência de vida. Além disso, a morte é descrita como “sono” – o que implica que a morte pode ser um estado “temporário”. Por fim, sabemos que quando as pessoas morrem, elas não vão para o céu (nem para qualquer outro lugar). Em vez disso, as pessoas mortas estão simplesmente “dormindo nos túmulos”, completamente inconscientes.

Então, agora chegamos à questão final – depois que uma pessoa morre, há alguma maneira de ela viver novamente? Se existe, como ela pode voltar à vida? Vejamos o que a Bíblia tem a dizer:

Daniel 12:2: Multidões que dormem no pó da terra acordarão: uns para a vida eterna, outros para a vergonha, para o desprezo eterno.

Isaías 26:19: Mas os teus mortos viverão; seus corpos ressuscitarão. Vocês, que voltaram ao pó, acordem e cantem de alegria. O teu orvalho é orvalho de luz; a terra dará à luz os seus mortos.

Ezequiel 37:1-6: A mão do Senhor estava sobre mim, e por seu Espírito ele me levou a um vale cheio de ossos. Ele me levou de um lado para outro, e pude ver que era enorme o número de ossos no vale, e que os ossos estavam muito secos.  Ele me perguntou: "Filho do homem, esses ossos poderão tornar a viver?" Eu respondi: "Ó Soberano Senhor, só tu o sabes". Então ele me disse: "Profetize a esses ossos e diga-lhes: ‘Ossos secos, ouçam a palavra do Senhor! Assim diz o Soberano Senhor a estes ossos: Farei um espírito entrar em vocês, e vocês terão vida. Porei tendões em vocês e farei aparecer carne sobre vocês e os cobrirei com pele; porei um espírito em vocês, e vocês terão vida. Então vocês saberão que eu sou o Senhor’".

João 5:28, 29: “Não fiquem admirados com isto, pois está chegando a hora em que todos os que estiverem nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão; os que fizeram o bem ressuscitarão para a vida, e os que fizeram o mal ressuscitarão para serem condenados.”

João 6:40: Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.

Atos 24:15: E tenho em Deus a mesma esperança desses homens: de que haverá ressurreição tanto de justos como de injustos.

1 Tessalonicenses 4:13-16: Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança. Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e juntamente com ele, aqueles que nele dormiram.  Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem.  Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá do céu, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.

Todos os versículos acima indicam que a nossa esperança de vida após a morte é a ressurreição. Ou seja, Jesus nos trará de volta à vida, quando ele retornar. Esta é uma das principais razões pelas quais os cristãos devem aguardar o retorno de Jesus – em vez de aguardar a morte. (Na Bíblia, a morte é algo a ser temido – não algo a ser aguardado!)

Um último ponto a frisar é que todos os versículos acima indicam que a ressurreição ainda não ocorreu. Em outras palavras, a ressurreição ocorrerá no futuro – quando Jesus voltar. O apóstolo Paulo afirma esse fato explicitamente:

2 Timóteo 2:16-18: Evite as conversas inúteis e profanas, pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade. O ensino deles alastra como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé.

Em outras palavras, a crença de que a ressurreição já aconteceu é um desvio da verdade!

Conclusão

A seguir, um resumo do que a Bíblia tem a nos dizer sobre a alma – e sobre a vida após a morte:

1. As pessoas não têm almas – elas são almas. Uma alma é um ser consciente.

2. Quando o fôlego de vida (ou “espírito”) começa a animar o corpo de uma pessoa, essa pessoa se torna consciente – ou seja, ela se torna uma alma. Quando o fôlego de vida para de animar o corpo de uma pessoa, essa pessoa torna-se completamente inconsciente – ou seja, sua alma morre. Como resultado, a alma é mortal – ela não é imortal.

3. A morte é a ausência completa de vida. Como resultado, as pessoas que estão mortas não estão conscientes de nada – ou seja, pessoas mortas não são “conscientes” de absolutamente nada do que acontece ao seu redor. A morte é também comparada com o “sono”. Em outras palavras, os que estão mortos estão simplesmente “dormindo nos túmulos”, completamente inconscientes. Uma vez que estão nessa condição, eles não são capazes de sentir qualquer tipo de “gozo” – ou “tormento”.

4. Quando Jesus retornar, ele vai nos ressuscitar. Isto é, Jesus vai nos trazer de volta à vida – para que possamos viver mais uma vez, então. Até lá, as pessoas mortas permanecerão “nos túmulos”, aguardando a ressurreição. Em poucas palavras, quando o Senhor Jesus voltar, ele nos ressuscitará – e deste modo viveremos novamente! Aleluia!

_________________________

Northern California Bible Fellowship. Traduzido por um associado do Mentes Bereanas.