'O Espírito e a Noiva'

"E o espírito e a noiva estão dizendo: “Vem!” E quem ouve diga: “Vem!” E quem tem sede venha; quem quiser tome de graça a água da vida." (Revelação 22:17, Tradução do Novo Mundo)

A Sentinela de 15 de fevereiro de 2010 inclui um estudo baseado neste texto. Com o título "O Espírito e a Noiva Estão Dizendo 'Vem'" (páginas 14 a 18 da edição em português), o estudo inclui as seguintes declarações:  

"Embora o “rio de agua da vida” vá fluir no pleno sentido durante o Reinado Milenar de Cristo, ele começou a fluir no “dia do Senhor”, que teve início com a entronização celestial do “Cordeiro” em 1914." (Início do parágrafo 6)

"Os seguidores ungidos de Cristo já fazem o convite desde 1918. Naquele ano, o discurso público “Milhões que agora vivem talvez jamais morram” apresentou a esperança de que muitos ganharão a vida eterna numa Terra paradísica depois da batalha do Armagedom." (Parágrafo 8) 

Na página seguinte (16) aparece uma imagem, apresentada parcialmente abaixo, que permite visualizar qual era realmente o título desse discurso (proferido pelo presidente Rutherford e por muitos outros representantes da Torre de Vigia): 

 Tradução da manchete do jornal de 1918 (com grifo acrescentado):

O MUNDO FINDOU

Milhões Que Agora Vivem Jamais Morrerão

Embora esse detalhe da tradução diferente do título do discurso (conforme expresso no jornal) chame imediatamente a atenção dum leitor atento e que saiba o que realmente dizia esse discurso, na realidade a manipulação aqui vai muito além disso. A liderança da organização está afirmando, em essência, que "o rio de água da vida" (Revelação 22:1) só começou a fluir em 1914 e o convite "Vem" só começou a ser feito em 1918. A revista A Sentinela veicula com toda a naturalidade esta informação, apesar de seus escritores saberem muito bem que tais palavras foram escritas no primeiro século. E para enfatizar o ensino da organização, o parágrafo 13 prossegue dizendo:   

“O espírito e a noiva” não dizem apenas “Vem!”. Na língua original, o verbo usado aqui denota ação contínua. Levando isso em conta, a Tradução do Novo Mundo diz: “O espírito e a noiva estão dizendo: ‘Vem!’” Isso indica regularidade em fazer o convite de Deus. Que dizer dos que ouvem e aceitam o convite? Eles também dizem “Vem!”. Fala-se da grande multidão de adoradores verdadeiros como ‘prestando serviço sagrado, dia e noite, no templo de Jeová’. (Parágrafo 13) 

Mas a Sentinela deveria ter levado em conta também que esta "ação contínua", denotada pelo verbo, não poderia se aplicar apenas a partir dum momento que só viria 1900 anos depois que as palavras do texto foram registradas. A maneira como o parágrafo apresenta o assunto faz parecer que o "espírito" de Deus e a "noiva" de Cristo não 'estavam dizendo' nada no primeiro século e ambos permaneceram em silêncio durante os dezoito séculos seguintes, até que apareceu um líder religioso americano no início do século 20 que proferiu um discurso apresentando uma predição que fracassou completamente. E agora o título do discurso (traduzido de forma manipulatória aqui) é relembrado nesta Sentinela, transmitindo-se a idéia de que tal discurso foi o que abriu este convite do "espírito" e da "noiva"! É exatamente isso o que diz o parágrafo 18:   

"Já por mais de nove décadas, o espírito e a noiva estão dizendo “Vem!” a quem quer que tenha sede da água da vida." 

Infelizmente o conteúdo deste estudo de A Sentinela é mais um triste exemplo de manipulação de textos bíblicos em proveito da legitimação da autoridade de uma organização religiosa humana. É deplorável que alguém escreva essas coisas numa publicação lida e estudada por milhões de pessoas, transmitindo a elas uma idéia completamente divergente do que as Escrituras dizem sobre a operação do espírito de Deus e a obra da congregação dele.