Crêem as Testemunhas de Jeová Que Só Elas Serão Salvas?

 

 

Introdução

Qualquer pessoa que é ou tenha sido Testemunha de Jeová está ciente do que esta organização religiosa ensina sobre a salvação das pessoas que vivem hoje. O que varia é a maneira como cada um reage diante do ensino. É provável que muitas Testemunhas não se importem com as afirmações taxativas que a organização faz, ou talvez jamais pensem no assunto. Mas este não é o caso de todos. Há evidência de que alguns associados à organização sentem-se incomodados no íntimo com essas afirmações, e às vezes vão a extremos na tentativa de minimizá-las.

Como exemplo disso, tempos atrás um leitor viu uma frase num artigo publicado no Mentes Bereanas e enviou imediatamente uma comunicação, desafiando os responsáveis pelo site a prová-la com referências. É bem instrutivo acompanhar a troca de comunicações que se seguiu.

A frase que ele viu publicada no Mentes Bereanas diz o seguinte:

“As Testemunhas são instruídas que é através dessa organização que Deus dirige todos os Seus interesses na terra e que, fora da organização, não há qualquer possibilidade de salvação ou favor divinos.”

O leitor escreveu:

“Sobre esta frase, gostaria que o senhor citasse alguma publicação das Testemunhas de Jeová que a corrobore. Friso que o senhor encontre exatamente a mesma ideia contida no trecho ‘fora da organização, não há QUALQUER POSSIBILIDADE de salvação’. Sua frase explicita a ideia de que nós, e apenas nós (Testemunhas de Jeová), seremos salvos por Deus no dia do juízo. Não pregamos isso; não dizemos que SÓ as Testemunhas de Jeová serão salvas, e que todas as outras pessoas do mundo serão destruídas.”

Na resposta encaminhada a este leitor, foram citadas duas publicações da Torre de Vigia, ambas do ano de 1989 (com grifos acrescentados):

1 – Revista A Sentinela de 1º de setembro de 1989, pág. 19:

Apenas as Testemunhas de Jeová, os do restante ungido e os da “grande multidão”, qual organização unida sob a proteção do Organizador Supremo, têm esperança bíblica de sobreviver ao iminente fim deste sistema condenado, dominado por Satanás, o Diabo. (Revelação 7:9-17; 2 Coríntios 4:4) Serão a “carne” que, segundo Jesus Cristo, seria salva durante a pior tribulação de toda a história humana.”

2 – Livro Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra (edição de 1989), pág. 255, parágrafo 14:

Não conclua que existem várias estradas, ou caminhos, que poderá utilizar para ganhar a vida no novo sistema de Deus. Existe apenas uma. Foi apenas aquela única arca que sobreviveu ao Dilúvio e não um sem-número de embarcações. E haverá apenas uma organização — a organização visível de Deus — que sobreviverá à “grande tribulação” que rapidamente se aproxima. Simplesmente não é verdade que todas as religiões conduzem ao mesmo fim. (Mateus 7:21-23; 24:21) Você precisa pertencer à organização de Jeová e fazer a vontade de Deus, a fim de receber Sua bênção de vida eterna.

Apesar de ambas as citações usarem o termo “apenas”, aplicando-o às Testemunhas de Jeová e sua organização, o leitor não ficou satisfeito com elas.

Para a primeira ele replicou:

“O senhor viu mais do que está escrito. Apenas as Testemunhas de Jeová terem esperança bíblica de sobreviver significa que os do restante ungido viverão nos céus e os da grande multidão viverão na terra. Esta é a esperança bíblica que as Testemunhas de Jeová crêem, serem salvas para viver nos céus ou na terra. Seria incoerente dizer que outros cristãos, mas apenas as Testemunhas de Jeová, têm esperança de sobreviver ao fim, ora.”

Para a segunda citação, ele replicou:

“De novo, o senhor viu mais do que está escrito. Cremos que o único meio de salvação é pertencer à organização de Deus, mas, no fim, quem não teve a oportunidade (seja qual tenha sido o motivo) de entrar nessa arca, só Jeová poderá determinar quem será salvo. Entenda, a garantia de salvação é estar no lugar certo, agindo da maneira certa. Esta é a garantia. Quem não pôde pertencer à organização por algum motivo, Jeová lerá seu coração e a julgará como merecedora ou não.” [1]

Interessante é que logo depois dessas réplicas, ele completou dizendo (com o sublinhado acrescentado):

“Para mais esclarecimento, veja agora A Sentinela de 1/11/2008, pág. 28 (é certo que houve uma mudança de tom: antes, incisivo; hoje, brando):” [Daí ele encaminhou ao Mentes Bereanas o texto completo desse artigo da Sentinela.]

Ainda que isso que ele declarou no sublinhado fosse totalmente “certo”, já seria uma contradição das réplicas dele. Como assim? Porque a referência é simplesmente a uma mudança na forma da apresentação do assunto. Por mais que talvez desejasse isso, ele não pôde afirmar que houve uma mudança no conteúdo apresentado. O fato de uma ideia ser expressa inicialmente num “tom incisivo” e depois num “tom brando” não quer dizer que a própria ideia foi mudada. E a maneira como este leitor se expressou indica que nem ele próprio acredita que o conceito mudou.

Na realidade, existe ampla evidência, a qual será considerada a partir de agora, de que não houve qualquer mudança – nem formal, nem conceitual – nos pronunciamentos que a Torre de Vigia tem feito ao longo das décadas, sobre a salvação das pessoas que vivem hoje.

1

2

 

Imagens de publicações da Torre de Vigia, apresentando Testemunhas de Jeová sorridentes, após a destruição do "Armagedom".

Fig. 1: Livro A Vida — Qual a Sua Origem? A Evolução ou a Criação? (1985).

Fig. 2: Brochura Importa-se Deus Realmente Conosco? (2002). 



[1] Conforme se pode constatar numa simples leitura (e isso será demonstrado mais amplamente neste folheto), idéias tais como “quem não pôde pertencer à organização por algum motivo, Jeová lerá seu coração e a julgará como merecedora” não aparecem nestas duas publicações citadas, nem em qualquer outra publicação da Torre de Vigia. Temos aqui um caso de se ‘ler mais do que está escrito’.

IR PARA A PARTE 1